Email


Sei que há muita gente que consulta este blogue e utiliza os materiais aqui publicados, mas poucos deixam comentários e eu gostava mesmo de saber a vossa opinião... :-)

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Ficha de aferição da leitura (com soluções)

"Ficha de leitura de A cidade e as serras de Eça de Queirós
            Responde às questões, assinalando a alínea correta para cada ítem:
1.    O avô de Jacinto, o protagonista deste romance, era conhecido pela alcunha
a.    “O Garrafão”. ð
b.    “O Galeão”. ð
c.    “O Grão Senhor”. ð
d.    “O Jacintão”. ð

2.    Jacinto, o “Príncipe da Grã-Ventura”- como lhe chama o narrador- morava no número 202 de que capital europeia?
a.    Lisboa. ð
b.    Madrid. ð
c.    Londres. ð
d.    Paris. ð

3.    Que ideia fora concebida por Jacinto?
a.    “O homem só é superiormente feliz quando é superiormente civilizado.” ð
b.    “O homem é bom por natureza, a sociedade é que o corrompe.” ð
c.    “A felicidade não depende dos outros, mas apenas de nós próprios.” ð
d.    “Na sociedade não há liberdade, pois somos prisioneiros das boas maneiras.” ð

4.    A certa altura, Zé Fernandes, narrador e amigo do protagonista, vê-se obrigado a regressar à sua terra natal. Como se chamava?
a.    Vilar de Raízes. ð
b.    Folgedo. ð
c.    Guiães. ð
d.    Folhadela. ð

5.    Ao reencontrar Jacinto no seu célebre nº 202, Zé Fernandes depara-se com
a.    uma casa superiormente equipada, cheia dos artefactos mais modernos e com as mais variadas funções. ð
b.    Jacinto noivo de Madame de Trèves. ð
c.    uma inundação na cozinha. ð
d.    uma festa surpresa para comemorar o seu regresso. ð

6.    Que situação provoca o regresso de Jacinto a Portugal, mais concretamente à sua quinta de Tormes?
a.    A doença súbita de sua avó, D. Leonor de Silvares que, já demasiado idosa, solicitava a presença de seu neto mais velho. ð
b.    A venda daquela propriedade a uma família de aristocratas espanhóis. ð
c.    Uma praga nunca vista nos vinhedos, que ameaçava destruir toda a plantação. ð
d.    A trasladação das ossadas dos seus antepassados para a igreja da quinta, remodelada depois de uma terrível tormenta. ð

7.      Durante a viagem de comboio, em Medina – Espanha–   , que percalço acontece aos dois amigos?
a.    Ao mudar de comboio, perceberam que não tinham uma carruagem ao seu dispor. ð
b.    Perderam todas as bagagens. ð
c.    Foram assaltados por dois meliantes disfarçados de fidalgos. ð
d.    Encontraram o Marquês de Monforte, confidente do rei. ð

8.    Ao chegar a Tormes, Jacinto fica deveras aborrecido pois
a.    o caseiro da quinta era um homem de mau trato e bruto. ð
b.    a casa não tinha as comodidades mínimas. ð
c.    ele queria tomar um banho e não havia água em casa. ð
d.    pedira expressamente para lhe servirem cabrito assado, mas teve de jantar robalo grelhado na brasa. ð

9.      Um dia, ao percorrer a sua propriedade, Jacinto sensibilizou-se ao saber que
a.    o médico daquela região tinha falecido porque caíra de um socalco. ð
b.    nas suas terras havia miséria e gente a passar fome. ð
c.    o padre andava a pedir donativos para fazer obras na escola da aldeia. ð
d.    o seu procurador, o Sr. Silvério, o convidou para padrinho da sua filha. ð

10.  Jacinto acaba por se estabelecer definitivamente em Tormes e casa com Joaninha, que era
a.    a filha do meio do Sr. Silvério, seu procurador.
b.    neta do conde de Abranhos, seu vizinho e rico proprietário.
c.    sobrinha do seu caseiro.
d.    prima do seu melhor amigo, Zé Fernandes.
II
Comenta a seguinte passagem, revelando um conhecimento profundo da obra:

“Uma noite no meu quarto, descalçando as botas, consultei o Grilo:
            — Jacinto anda tão murcho, tão corcunda… Que será, Grilo?
            O venerando preto declarou com uma certeza imensa:
            — Sua Excelência sofre de fartura.”

BOM TRABALHO!!!!    LUCINDA CUNHA
Correção:


1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
b
d
a
c
a
d
b
b
b
d

Sem comentários:

Enviar um comentário