textosintegrais@gmail.com


Sei que há muita gente que consulta este blogue e utiliza os materiais aqui publicados, mas poucos deixam comentários e eu gostava mesmo de saber a vossa opinião... :-) textosintegrais@gmail.com

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Teste de 7º ano- texto dramático- com soluções


I

Compreensão do oral


1.    Ouve atentamente a gravação do conto “O homem que não sabia histórias” (org. de Jean-Claude Carrière). De seguida, estabelece a correspondência entre as duas colunas, de forma a obteres afirmações verdadeiras:
1
Um homem viu-se obrigado a ir a um vale solitário, enfrentando perigos,
a
porque um nevoeiro cerrado o impedia de ver o caminho.
2
Depois de ter reunido um belo molho de vimes, o homem teve de esperar,
b
que o convenceu de que era violinista, depois padre, depois médico.
3
Chegou a uma casa, foi convidado a entrar e pediram-lhe que contasse uma história,
c
porque a rapariga o convenceu de que era capaz.
4
Então, a dona da casa mandou-o trabalhar, mas
d
a mulher fez-lhe uma pergunta.
5
Foi ter a uma casa
e
onde havia um velório.
6
Aí conheceu uma rapariga
f
ele não sabia nenhuma.
7
Brian saiu-se sempre bem,
g
mas o vento arrastou-o para longe.
8
Quando se preparava para entrar no cemitério,
h
o vento arrastou-o até ao lugar de onde tinha saído.
9
Brian retomou a tarefa de que a velha mulher o tinha encarregado
i
porque só aí havia vimes para fabricar os seus cestos.
10
Depois de pousar o balde e se sentar,
j
e reentrou em casa.

II- Leitura
Lê o texto com atenção e, de seguida, responde às questões com frases completas:

REI: Ah, meu bobo fiel, como eu às vezes gostava de estar no teu lugar, sem preocupações, sem responsabilidades…

BOBO: É para já Senhor! Toma os meus farrapos e os meus guizos, e dá-me o teu manto, a tua coroa, o teu cetro…

REI (agitado): Cala-te!... Era isso mesmo que se passava no sonho… A coroa… o manto… o cetro… tudo no chão… eu a correr, mas sem poder sair do mesmo sítio… e a coroa sempre mais longe, mais longe… e o manto… e o cetro… e as gargalhadas…

BOBO: Gargalhada? Não me digas que eu também entrava no teu sonho?

REI (como se não o tivesse ouvido):  … as gargalhadas delas… e como elas se riam… riam-se de mim… e a coroa tão longe… e o manto tão longe… e o frio… tanto frio que eu tinha!...

BOBO: Perdoa-me, senhor, mas isso são tolices, dizes coisas sem nexo… Foi alguma coisa que comeste ontem, tenho a certeza.

REI: Não são coisas sem nexo: são recados. Recados dos deuses. (Aproxima-se do bobo e diz-lhe ao ouvido) Tenho medo!

BOBO: Shiuu! NUNCA DIGAS ISSO! Já viste o que podia acontecer se os deuses te ouvissem? Se descobrissem que os reis também têm medo? Se descobrissem que os reis podem mesmo ficar a-pa-vo-ra-dos?

REI (afasta o bobo e retoma a sua dignidade real):Tens razão! Quem foi que aqui falou em medo? Eu sou o rei Leandro, rei do reino de Helíria! Tenho um exército de homens armados para me defenderem. Tenho um conselheiro que sabe sempre o que há de ser feito. Tenho espiões bem pagos, distribuídos por todos os reinos vizinhos, que me informam do que pensam e fazem os meus inimigos…

BOBO: Tens inimigos, senhor?

REI: Claro que tenho inimigos. Para que serve um rei que não tem inimigos?

BOBO: Realmente não devia ter graça nenhuma. Eu cá, de cada vez que me armam uma cilada e acabo espancado no pelourinho, também digo sempre: “Ainda bem que tenho inimigos, ainda bem que tenho inimigos”… se ninguém me batesse, se ninguém me cobrisse o corpo de pontapés, acho mesmo que era capaz de morrer de pasmo…

REI: Zombas de mim?

BOBO: Que ideia, senhor! Como posso zombar de ti, se penso como tu pensas?

REI: Parecia…                                                                                In Leandro, Rei da Helíria, Alice Vieira

A

  1. Na primeira fala, o rei Leandro manifesta um desejo.

1.1.         Indica-o, usando palavras tuas.

  1. “Tenho medo!”

2.1.        Apresenta a razão que motivou esse desabafo do rei.

2.2.        Esclarece a importância dos sonhos, na perspetiva do rei Leandro.

  1. O bobo tem como função entreter o rei e a corte.

3.1.        Transcreve uma fala do texto que comprove a afirmação anterior.

  1. Transcreve exemplos de didascálias em que sejam evidentes informações sobre:

4.1.        gestos das personagens.

4.2.        o estado de espírito das personagens.

B

  1. Estabelece a correspondência correta entre os conceitos associados ao Teatro e a sua definição:

1. ator
a) conjunto de fatos usados pelos atores.
2. adereço
b) decoração da cena representada pelos atores.
3. cenário
c) artista que representa um papel na peça.
4. cenógrafo
d) aquele que põe em cena e dirige o espetáculo.
5. dramaturgo
e) aquele que recria e/ou realiza o cenário.
6. encenador
f) aquele que é responsável pela iluminação do palco.
7. luminotécnico
g) acessório das personagens e/ou do cenário.
8. guarda-roupa
h) autor de peças de teatro.



  1. Partindo da leitura integral que fizeste da obra O Colar, de Sophia de Mello Breyner Andresen, responde às questões, sobre os Atos II e III, selecionando as opções corretas:

2.1.        A Condessa Zeti faz uma descrição do seu sobrinho, o Comendador Zorzi, considerando-o

a.    pouco galã, maçador e sem sucesso com as raparigas.

b.    sensato, elegante e galante.

c.    insensato, elegante e bem sucedido nos amores.



2.2.        A condessa Zeti

a.    incentiva Zorzi a casar-se com a jovem Vanina.

b.    gostaria de ver Zorzi casado com D. Geraldina.

c.    convence Vanina a casar-se com um dos primos de Zorzi.



2.3.        Entre a família Zorzi e D. Geraldina há em comum o gosto

a.    pelo teatro italiano.

b.    pela vida no campo.

c.    pela música militar.



2.4.        Durante o jantar, o Comendador Zorzi sentiu-se mal

a.    porque engoliu as cascas das amêijoas.

b.    por se ter apercebido da paixão de Vanina por Pietro.

c.    por ter exagerado no champagne gelado com pêssego.



2.5.        Pietro revela a Vanina que

a.    quer casar com ela assim que for possível, apesar de a considerar muito inocente.

b.    o seu tio Segismundo o tornara noivo de uma rapariga rica e feia.

c.    se apaixonava por todas as mulheres, mas que ela era a luz do seu coração.



2.6.        A peça termina com uma conversa entre

a.    o Comendador e D. Geraldina.

b.    Vanina e Pietro

c.    a Condessa e Lord Byron.



III- Conhecimento Explícito da Língua



1.    As preposições podem surgir contraídas. Assim sendo, identifica os elementos que compõem as palavras que se seguem:

num       disto      pelo     àquela       do



2.    Reescreve, no discurso indireto, os seguintes enunciados retirados do texto presente no Grupo II:

  1. Toma os meus farrapos e os meus guizos…”
  2. “Tenho medo!”
  3. “Foi alguma coisa que comeste ontem”.

3.    Identifica os tempos do modo Indicativo em que se encontram os verbos reflexivos sublinhados nas frases que se seguem:

a.    De manhã, barbeei-me depois do duche.

b.    Ele esquecia-se sempre dos livros na escola quando era criança.

c.    Penteio-me sempre antes de ir dormir.



4.    Indica a forma de base que deu origem a cada uma das palavras que se seguem e indica o processo de formação de cada uma delas:

a.    repatriar
b.    jornalista
c.    percorrer
d.    invejoso
e.    febril
f.     enlouquecer
g.    engordar




IV- Escrita



Imagina a continuação do diálogo entre o rei Leandro e o Bobo, respeitando a estrutura do texto dramático (cerca de 150 palavras).



*****************************



COTAÇÕES:

Grupo I………………… 10 pontos
Grupo II ……………….. 35 pontos
A.1.1.…………………… 3 pontos
2.1……………………….5 pontos
2.2………………………. 6 pontos
3.1.………………………. 5 pontos
4..…………….…………. 6 pontos
B1……………..…………4  pontos
2………..………………… 6 pontos
Grupo III
1…………………..5 pontos
2 …………………9 pontos
3. ………………..6  pontos
4 ……..………….10 pontos
Grupo IV …… 25 pontos
(estruturação temática e discursiva – 15;
Organização e correção textuais – 10)


BOM TRABALHO!                           A DOCENTE: Lucinda Cunha



CORREÇÃO



I-              i, a, f, g, e, b, c, h, j, d (exercício retirado do manual Plural 7, Lisboa Editora/ Raiz Editora, pp. 72-3)



II-            Questões e respostas do grupo II foram retiradas do manual de 7º ano de Língua Portuguesa da Asa, Novas leituras (Alice Amaro), guia do professor, teste nº 7.

A

1.1.O rei Leandro manifesta o desejo de estar na situação do Bobo/ deseja ser o Bobo.

2.1.O rei teve um sonho que o deixou amedrontado.

2.2.O rei considera que os sonhos são mensagens (“recados”) de entidades superiores e divinas (“deuses”).

3.1. “Gargalhadas? Não me digas que eu também entrava no teu sonho?”

4.1. “Aproxima-se do bobo…”; “afasta o bobo”

4.2. “agitado”

B

  1. 1c; 2g; 3b; 4e; 5h; 6d; 7f; 8a (exercício retirado do manual Novas Leituras, da Asa, pág. 168)
  2. a,b,c,a,b,c (exercício retirado, quase na totalidade, do manual Conto contigo de 7º ano, da Areal Editores, Guiões de leitura orientada, p.22).

III-

1.     num- preposição “em”+ determinante artigo indefinido “um”

disto- preposição “de”+ pronome demonstrativo “isto”

pelo- preposição “por”+  determinante artigo definido “o”

àquela- preposição “a”+ determinante demonstrativo “aquela”

do- preposição “de” + determinante artigo definido “o”


2.     a. O Bobo propôs ao Rei que tomasse ( disse ao rei para tomar) os seus farrapos e os seus guizos.

b. O Rei confessou/admitiu/ disse que tinha medo.

c. O Bobo respondeu que fora/tinha sido alguma coisa que ele comera /tinha comido no dia anterior/ na véspera.


3.     Pretérito perfeito, pretérito imperfeito, presente

4.     Pátria- parassíntese; jornal- sufixação; correr- prefixação; invej- sufixação; febr- sufixação; louc- parassíntese; gord- parassíntese

III-           Resposta livre

1 comentário:

  1. Obrigado Lucinda, será a base de trabalho para o meu teste. Só falta mesmo a parte áudio para a compreensão do oral.
    Cumprimentos
    Antero

    ResponderEliminar