Email


Sei que há muita gente que consulta este blogue e utiliza os materiais aqui publicados, mas poucos deixam comentários e eu gostava mesmo de saber a vossa opinião... :-)

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Recursos expressivos- com correção

Lê os excertos retirados da obra O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá: uma história de amor, de Jorge Amado, e identifica os recursos expressivos presentes (exercício "repescado" do meu outro blogue-inativo- porque acho que vale a pena "ressuscitar este exercício-"oficinadeescrita8"):
in google.pt

“A Manhã vem chegando devagar, sonolenta”
“dizem-no velhaco e capadócio”
“Certo relógio universalmente famoso, colocado na torre da universalmente famosa fábrica dos universalmente famosos relógios”
“ria pelos olhos pardos também”
“uma rosa que, apressada, já se abrira, deixou cair todas as pétalas sobre o chão”
“Em torno era a Primavera, o sonho de um poeta”
“Feio e convencido”
“uma sombra anuviava a vida da Andorinha Sinhá”
“Un tipo tan chiquito y ya de bigotes ”
"O Gato, em evidente e imperdoável desrespeito, teve a ousadia de responder-lhe”
“Falta sentia de outras coisas: de afeição, de carinho e de salsichas vienenses”
“De repente, o amor desperta do seu sono”
“gesto insultuoso e condenável”
“seus pés, de tão pesados, pareciam ter chumbo grudado”
“Não lhe chamo mais de feio. Agora só lhe trato de formoso”
“A Andorinha ficou calada, num silêncio de noite profunda”
"O Rouxinol é belo e gentil”
"O Vento sentia frio e, para esquentar-se, corria zunindo pelo Parque”
“pássaros voavam entre trinados alegres, pombos arrulhavam amor”
“o Outono trazia consigo uma cauda de nuvens”
“nas páginas iniciais desta história, tremiam todos apenas o Gato Malhado abria um olho”
“A poesia não está somente nos versos, por vezes ela está no coração, e é tamanha, a ponto de não caber nas palavras”
“as murmurações ruidosas amorteceram-se em cochichos segredados”
“era como se uma invisível cortina os separasse”
“a felicidade não pode se alimentar apenas das recordações do passado, necessita também dos sonhos do futuro”
“O gato a colocou sobre o peito, parecia uma gota de sangue”
“Apenas uma pétala vermelha sobre o coração, uma gota de sangue”
“Canção nupcial para os noivos; para o Gato Malhado, canto funerário”



Exercício corrigido “A Manhã vem chegando devagar, sonolenta” (personificação) “dizem-no velhaco e capadócio” (dupla adjectivação) “Certo relógio universalmente famoso, colocado na torre da universalmente famosa fábrica dos universalmente famosos relógios” (repetição/ anáfora/ paralelismo) “ria pelos olhos pardos também” (metáfora) “uma rosa que, apressada, já se abrira, deixou cair todas as pétalas sobre o chão” (hipérbole/personificação) “Em torno era a Primavera, o sonho de um poeta” (metáfora) “Feio e convencido” (dupla adjectivação) “uma sombra anuviava a vida da Andorinha Sinhá” (metáfora) “Un tipo tan chiquito y ya de bigotes ” (ironia) « O Gato, em evidente e imperdoável desrespeito, teve a ousadia de responder-lhe” (ironia) “Falta sentia de outras coisas: de afeição, de carinho e de salsichas vienenses” (enumeração) “De repente, o amor desperta do seu sono” (metáfora) “gesto insultuoso e condenável” (dupla adjectivação) “seus pés, de tão pesados, pareciam ter chumbo grudado” (comparação/ hipérbole) “Não lhe chamo mais de feio. Agora só lhe trato de formoso” (antítese) “A Andorinha ficou calada, num silêncio de noite profunda” (metáfora) O Rouxinol é belo e gentil” (dupla adjectivação) "O Vento sentia frio e, para esquentar-se, corria zunindo pelo Parque” (personificação/ onomatopeia) “pássaros voavam entre trinados alegres, pombos arrulhavam amor” (onomatopeia/assíndeto) “o Outono trazia consigo uma cauda de nuvens” (metáfora) “nas páginas iniciais desta história, tremiam todos apenas o Gato Malhado abria um olho”(hipérbole) “A poesia não está somente nos versos, por vezes ela está no coração, e é tamanha, a ponto de não caber nas palavras” (metáfora) “as murmurações ruidosas amorteceram-se em cochichos segredados” (antítese) “era como se uma invisível cortina os separasse” (comparação) “a felicidade não pode se alimentar apenas das recordações do passado, necessita também dos sonhos do futuro” (antítese) “O gato a colocou sobre o peito, parecia uma gota de sangue” (comparação) “Apenas uma pétala vermelha sobre o coração, uma gota de sangue” (metáfora) “Canção nupcial para os noivos; para o Gato Malhado, canto funerário”(metáfora/ antítese)

Sem comentários:

Enviar um comentário