Email


Sei que há muita gente que consulta este blogue e utiliza os materiais aqui publicados, mas poucos deixam comentários e eu gostava mesmo de saber a vossa opinião... :-)

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Mais uma ficha de aferição da leitura (com soluções)




FICHA DE AFERIÇÃO DA LEITURA DE

O VELHO QUE LIA ROMANCES DE AMOR, DE LUIS SEPÚLVEDA

(cada item vale 2,5 ou 5 pontos, conforme se avalie até 100 ou 200)
Das quarenta questões poderão ser selecionadas metade.

1.    A localidade de El Idilio era visitada pelo dentista, duas vezes por ano, que se chamava

a.    Juan Baston de Barrios. ð

b.    Rubicundo Loachamín. ð

c.    Manolo del Espírito Santo. ð

d.    Malaquías Hernandez. ð



2.    A anestesia oral que usava nos seus pacientes era

a.    aguardente. ð

b.    um soco no maxilar. ð

c.    água oxigenada. ð

d.    cloreto de cidra. ð



3.    Apenas um barco, que transportava pessoas e mercadorias, atracava em El Idilio. Qual?

a.    Minera. ð

b.    Manila. ð

c.    Sucre. ð

d.    Micos. ð



4.    Quem eram os jíbaros?

a.    Indígenas rejeitados pelo seu próprio povo, que viviam em permanente estado de embriaguez. ð

b.    Colonos brancos que pesquisavam oiro nas margens do rio. ð

c.    Gringos, americanos, que desrespeitavam a selva, as suas gentes e animais. ð



d.    Indígenas que conheciam a selva como a palma das mãos e viviam em harmonia com ela. ð



5.    Como se chamava o Velho que dá o título à obra?

a.    Antonio José Muňez. ð

b.    Antonio José Martinez. ð

c.    Antonio José Ortega. ð

d.    Antonio José Bolívar. ð



6.    Que aposta incomum ocorreu no cais de El Idilio?

a.    Gringos apostaram que conseguiam beber aguardente até cair. ð

b.    Jíbaros apostaram que corriam mais depressa que uma mula. ð

c.    Um garimpeiro apostou que arrancava todos os dentes sem anestesia. ð

d.    Uma mulher traída apostou que conseguia beijar mais homens do que as mulheres que o marido tinha tido. ð



7.    Porque chamavam “A Babosa” ao administrador de El idilio?

a.    Porque a localidade onde ele tinha trabalhado antes chamava-se assim. ð

b.    Porque achava-se um grande sedutor com as mulheres, mas era muito bruto. ð

c.    Porque chegou a El Idilio num barco alugado que tinha aquele nome. ð

d.    Porque transpirava imenso e causava alguma repulsa às outras pessoas. ð



8.    Um dia, uns índios Shuar aparecerem com um gringo morto

a.    com um rasgão que começava no queixo e acabava no ombro direito. ð

b.    com o pescoço mordido por um animal selvagem. ð

c.    com os intestinos de fora do corpo, arrancados por garras. ð

d.    com um rasgão profundo que lhe ocupava as costas inteiras. ð



9.    O administrador acusou, de imediato, da morte daquele homem

a.    os gringos que trabalhavam com ele. ð

b.    um animal selvagem. ð

c.    os índios que o tinham encontrado. ð

d.    os jíbaros bêbados. ð



10. O Velho, perspicaz e conhecedor da selva, pelas pistas apresentadas, percebeu que o gringo fora morto por uma onça fêmea porque

a.    tinha sido surpreendido pelo animal enquanto pesquisava ouro. ð

b.    o homem lhe matara as crias ainda pequenas. ð

c.    a vítima trazia comida consigo, o que atraiu o animal faminto. ð

d.    o morto fora imprudente e invadira o território do felino. ð



11.  Qual era o costume entre as pessoas da floresta quando alguém morria?

a.    Atirava-se o corpo ao rio. ð

b.    Abria-se o corpo, retiravam-se os órgãos e enchia-se de sal. ð

c.    Fazia-se uma fogueira para cremar o corpo. ð

d.    Eram enterrados num cemitério considerado território sagrado. ð



12. Que idade tinha o Velho?

a.    67. ð

b.    Quase 80. ð

c.    Entre 60 e 70. ð

d.    72. ð



13. O Velho sabia ler, mas

a.    não sabia escrever. ð

b.    nunca fora à escola. ð

c.    precisava  de usar óculos. ð

d.    recusava-se a ensinar os índios. ð



14.  O Velho morava

a.    no meio da povoação. ð

b.    atrás  da capela. ð

c.    à beira do rio. ð

d.    num barco. ð



15. Os seus dois pertences mais preciosos eram

a.    o livro Romeu e Julieta de Shakespeare e uma foto dos pais. ð

b.    a fotografia da mulher e uma carta do seu filho. ð

c.    uma pepita de oiro e uma zarabatana oferecida pelos Shuar. ð

d.    a dentadura postiça e uma lupa. ð



16. Que idade tinham Antonio José e Dolores quando casaram?

a.    25. ð

b.    18. ð

c.    15. ð

d.    32. ð



17.  Que doença matou a mulher do Velho?

a.    Febre tifoide. ð

b.    Malária. ð

c.    Tuberculose. ð

d.    Pneumonia. ð



18.  O seu grande amigo Shuar, Nushiño, morreu

a.    de malária. ð

b.    com um tiro no peito. ð

c.    a golpe de machete. ð

d.    afogado durante as chuvas. ð





19.  O Velho descobriu que sabia ler aquando

a.    do seu casamento, quando teve de ler o missal. ð

b.    da visita  de um advogado que trazia um testamento feito em seu favor. ð

c.    de umas eleições presidenciais quando teve de ler o boletim de voto. ð

d.    da realização de um inquérito à população. ð



20.  O primeiro livro que lhe chamou a atenção foi

a.    uma biografia de S. Francisco. ð

b.    um romance de amor, com um coração partido na capa. ð

c.    uma enciclopédia com mapas geográficos da Europa. ð

d.    um livro de História da Grécia Antiga. ð



21.  O dentista apresentou-lhe a única pessoa capaz de o ajudar a conseguir livros. Quem?

a.    Uma professora. ð

b.    Um boticário. ð

c.    Um oficial da marinha. ð

d.    Um livreiro. ð



22.  O Velho repetia uma afirmação que aprendera num livro de geometria e que soltava nos momentos de mau humor. Identifica-a.

a.     “Triângulos em posição de Tales têm um ângulo em comum e os dois lados paralelos.” ð

b.     “Uma potência é um produto onde todos os fatores são iguais.” ð

c.    “A hipotenusa é o lado oposto ao ângulo reto num triângulo retângulo.” ð

d.     “Uma equação é uma igualdade entre duas expressões.” ð



23.  O Velho não gostava de livros de História porque

a.    preferia  ler sobre acontecimentos atuais. ð

b.    aqueles assuntos aborreciam-no. ð

c.    preferia ler textos menos objetivos e mais subjetivos. ð

d.    achava  que o que se contava neles era tudo mentira. ð



24. A segunda vítima da onça foi Napoleón Salinas, que foi reconhecido

a.    porque lhe faltava um braço há 15 anos. ð

b.    pelos seus dentes de ouro. ð

c.    pela sua altura, já que era um homem extremamente alto. ð

d.    pela placa de metal que tinha no crânio. ð



25.  Nesse mesmo dia, depois da sesta, o Velho e os outros habitantes de El Idilio foram perturbados pelos gritos desesperados de um animal ferido, também pela onça. Que animal era?

a.    Uma vaca. ð

b.    Um cavalo. ð

c.    Um burro. ð

d.    Uma mula. ð



26.  A carne do animal foi dividida pelos presentes. Que parte escolheu o Velho?

a.    Umas costelas. ð

b.    Os rins. ð

c.    Parte da coxa. ð

d.    O fígado. ð



27.  O Velho já tinha feito um favor ao administrador há tempos. Qual?

a.    Tinha-o salvado de morrer envenenado por uma víbora. ð

b.    O Velho impediu o administrador de tomar banho num local cheio de piranhas. ð

c.    Tinha ido buscar os restos mortais de um americano morto por macacos. ð

d.    Curou a mulher do administrador de uma febre misteriosa com plantas da selva. ð



28.  O administrador decidiu fazer uma expedição para matar a onça. Nas primeiras 5 horas apenas caminharam um quilómetro. Porquê?

a.    Porque os homens iam muito carregados com armas e víveres. ð

b.    Porque o administrador se enterrava na lama com as suas botas. ð

c.    Porque chovia torrencialmente e trovejava. ð

d.    Porque o administrador era muito gordo e arfava de cansaço. ð



29.  Na primeira noite, que incidente ocorreu devido à ansiedade d’A Babosa?

a.    Micos atacaram o acampamento porque ouviram barulho. ð

b.    Morcegos, assustados com o barulho, largaram os seus dejetos sobre os homens. ð

c.    A onça sentiu-lhes o cheiro e atacou, ferindo um dos homens. ð

d.    Aves levantaram voo, assustadas, fazendo imenso barulho. ð



30.  Quando foi evacuar atrás de uns arbustos, o administrador, pensando que a onça atacava, matou

a.    um jaguar. ð

b.    um urso-formigueiro. ð

c.    um urso do mel. ð

d.    uma lontra. ð



31.  Ao chegarem à cantina de Miranda, encontraram

a.    um corpo. ð

b.    dois corpos. ð

c.    três corpos. ð

d.    quatro corpos. ð



32.  Na cantina de Miranda, durante a noite, os homens, depois do Velho lhes ler o início do livro que estava a ler, questionaram-se como seria viver numa cidade como

a.    Roma. ð

b.    Florença. ð

c.    Milão. ð

d.    Veneza. ð



33. Como começava o livro?

a.    “Paul beijou-a ardorosamente enquanto o gondoleiro, cúmplice das aventuras do amigo, fingia olhar noutra direção…”ð

b.    “O episódio é conhecido: contou-o Platão. Tales de Mileto, absorvido pelas ideias, olhava para o céu quando caiu a um poço.” ð

c.    “De Listo Mercatore se podem relatar duas vidas: uma, a mais longa, é também a mais vazia: viver só por fora, nas mercadorias e na ambição direcionada para o ouro.” ð

d.    “Nele, o curioso não eram apenas as ideias, mas o modo de se apresentar aos outros. Uma túnica longa, nobre, mas no fim, estranhamente…” ð



34. O que decidiu o administrador em relação à expedição?

a.    Concluiu que o melhor seria buscarem reforços, já que animal era muito inteligente. ð

b.    Decidiu voltar para trás e deixar os outros homens resolver a questão sozinhos. ð

c.    Achou melhor o Velho continuar sozinho. ð

d.    Pensou que a onça era invencível e que era melhor irem todos para casa. ð



35.  O Velho concluiu que a onça não o atacava porque

a.    queria que ele matasse o macho. ð

b.    percebeu que ele tinha uma arma escondida. ð

c.    lhe cheirou a um veneno usado pelos índios nas zarabatanas. ð

d.    ouviu passos atrás dele. ð



36. De noite, o Velho escondeu-se e adormeceu

a.    numa cabana abandonada. ð

b.    numa palhota de um índio. ð

c.    na cantina do Miranda. ð

d.    debaixo de uma canoa. ð



37. Amedrontado, o Velho sentiu que a onça urinava sobre si

a.    porque tremia de medo. ð

b.    para mostrar que dominava aquele território. ð

c.    porque o considerava já morto. ð

d.    para mostrar que estava disponível para o macho. ð



38. Ao disparar, pela primeira vez, sobre a onça, o velho

a.    acertou-lhe numa orelha e magoou-se no braço. ð

b.    acertou-lhe numa pata e alguns chumbos atingiram o seu próprio pé. ð

c.    atingiu-lhe apenas o rabo. ð

d.    atingiu-lhe uma perna, mas caiu ao rio. ð



39.  Depois de matar o animal, o Velho sentiu-se

a.    envergonhado  e indigno. ð

b.    orgulhoso daquele feito. ð

c.    arrependido de ter entrado na expedição. ð

d.    o vencedor daquela batalha. ð



40. Como se desfez do corpo do felídeo?

a.    Enterrou-o para evitar atrair outros predadores. ð

b.    Esquartejou-o, mas antes retirou-lhe a pele para exibir como troféu. ð

c.    Queimou-o para acabar com todos os vestígios. ð

d.    Atirou-o ao rio. ð



BOM TRABALHO!!!

A PROFESSORA: Lucinda Cunha



Correção da ficha de leitura

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
b
a
c
a
d
c
d
a
c
b
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
b
c
a
c
d
c
b
b
c
a
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
a
c
d
b
d
d
c
b
b
c
31
32
33
34
35
36
37
38
39
40
b
d
a
c
a
d
c
b
a
d