Email


Sei que há muita gente que consulta este blogue e utiliza os materiais aqui publicados, mas poucos deixam comentários e eu gostava mesmo de saber a vossa opinião... :-)

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Como redigir um texto de opinião

Observa o cartoon e escreve um texto de opinião, de 100 a 120 palavras, sobre o estado do ensino no nosso País. 
PARA ELABORAR UM TEXTO DE OPINIÃO

1ª etapa- Preparação

- que opiniões podem existir sobre o assunto;

- listar argumentos contra e a favor, das diversas opiniões;

- optar por uma opinião e defendê-la.

 

2ª etapa- Elaboração

Na introdução

- referir o assunto sobre o qual vai ser emitida a opinião;

 

No desenvolvimento

- apresentar com clareza o que se pensa sobre o assunto;

- no caso de a opinião ser positiva, a apreciação deve utilizar um vocabulário positivo;

- no caso de a opinião ser negativa, a crítica pode ser feita através d eum vocabulário depreciativo (ironia, mordacidade, etc.);

- sempre que possível justificar;

 

Na conclusão

- referir resumidamente a opinião sobre o assunto.

 

3ª etapa- Revisão

 

Verificar se:

- foram colocados todos os elementos constantes do plano;

- a opinião expressa está de acordo com o tema;

- ao reforçar a opinião não houve desvio do tema;

- a opinião expressa é suficientemente clara;

- os conectores são os mais adequados;

- a pontuação é adequada.
(In Preparação para o exame nacional 2010, 9º ano, da Porto Editora, p. 218)

 

 

 

 

 

 

 

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Ficha de trabalho para o 3º ciclo

Depois de ver o cartoon que está incluído nesta ficha no manual Conto Contigo 8 (Areal Editores), lembrei-me de fazer esta ficha de trabalho, onde associo texto a um cartoon e a um vídeo, para os alunos trabalharem a interpretação.
METANO NA MIRA

Vacas menos poluentes

           Cientistas do mundo todo buscam soluções para diminuir a emissão de gás metano por animais ruminantes. Uma nova pesquisa - realizada por cientistas em Zurique, em parceria com diversos países, entre eles o Brasil - mostra que plantas tropicais podem minimizar o problema. E ainda há outras iniciativas, no Reino Unido, no Brasil, na Nova Zelândia, na Suécia...

É difícil de imaginar, mas é verdade. Apesar da aparência pacata e bucólica, as vacas também são responsáveis pelo efeito estufa e o aquecimento global. Durante o processo digestivo do animal, ele emite gás metano, que é cerca de 20 vezes mais potente que o dióxido de carbono (CO2). Estima-se que 16% da poluição mundial seja proveniente da pecuária. Mas os bovinos não são os únicos vilões. Cabras, ovelhas e búfalos também causam o mesmo problema.
          Diferente do ser humano, os animais ruminantes têm quatro estômagos. Os dois primeiros são o rúmen e o retículo, onde o bolo alimentar se mistura continuamente. Dentro deles, há uma concentração enorme de microorganismos (bactérias, protozoários e fungos). Como todo esse processo de fermentação dos alimentos é anaeróbico (sem presença de ar), o gás metano é produzido e acaba sendo expelido pelo animal. Uma vaca pode liberar de 150 a 500 litros de gás por dia, dependendo de sua espécie e finalidade. “O problema não está na digestão das vacas. Mas, sim, no aumento exorbitante do rebanho mundial para suprir a demanda por alimentos e outros produtos”, afirma o professor alemão Michael Kreuzer, especialista em alimentação animal, do ETH Zurich- Instituto de Ciências Animais da Escola Politécnica de Zurique.
         Kreuzer estuda o assunto há mais de 20 anos. Em seus últimos experimentos, o especialista alemão constatou que, ao adicionar substâncias provenientes de plantas tropicais na dieta alimentar do animal, é possível diminuir a emissão de metano. Foram testados três tipos de aditivos alimentares. Primeiramente, gordura de coco, linhaça e de sementes de girassol. Essas substâncias conseguem inibir a proliferação de um microorganismo no rúmen, responsável pela produção do metano. Na segunda fase da pesquisa, foram testados saponinas (encontradas nos frutos do jequiriti ou quilaia) e tanino (originário de alguns tipos de acácia). “Os resultados mostraram diminuição do metano em até 20%”, revela Kreuzer. Para comprovar esses valores, a equipe do ETH colocou vacas e ovelhas dentro de uma câmara de vidro, alimentou-as durante dois dias e ficou monitorando a emissão de gases.
          Os cientistas também sabem que vacas alimentadas exclusivamente com ração produzem um terço do metano do que as que comem em pastos. “O metano se origina, principalmente, da digestão da celulose dos alimentos verdes”, explica o professor do ETH. Entretanto, além do capim e feno serem bem mais baratos e saudáveis, se pecuaristas decidissem utilizar somente ração, o dano para o meio ambiente seria igualmente ruim.
          Encontrar soluções “naturais” para o problema é o ideal, já que essas alternativas dificilmente afetam a qualidade nutricional e o gosto do leite e da carne. As leis europeias proíbem o uso de antibióticos para reprimir a formação de metano (prática largamente utilizada em muitos países) e a injeção de microorganismos modificados geneticamente no rúmen.
          Entretanto, para tornar a ingestão dos aditivos alimentares de plantas tropicais uma alternativa comercialmente viável, seria necessário que a produção dessas substâncias fosse realizada nos países de origem, já que atualmente elas ainda são raras e caras.


 

  1. O texto fala de um facto estranho, mas preocupante. Identifica-o.
  2. Explica em que medida as vacas são responsáveis pela diminuição da camada de ozono.

2.1.        Estes ruminantes são os únicos responsáveis por este problema?

  1. Em que medida a anatomia das vacas é responsável pela emissão de gás metano para a atmosfera?
  2. “O problema não está na digestão das vacas. Mas, sim, no aumento exorbitante do rebanho mundial para suprir a demanda por alimentos e outros produtos”.

4.1.        Associa a citação apresentada ao cartoon que se segue.
 

  1. Que solução foi encontrada pelos estudiosos para reduzir o efeito causado pela emissão de gás metano pelas vacas?
  2. Por que motivo as vacas alimentadas a ração emitem menos gases do que as que vivem nos pastos?
  3. Qual é o inconveniente do uso de plantas tropicais na alimentação das vacas?
  4. Agora, observa atentamente o vídeo que se segue e comenta a afirmação:

“Neste vídeo, o humor associa-se a uma mentalidade mais ecológica e pretende sensibilizar para uma temática atual e universal.”

 

Proposta de correção

1. O texto explica em que medida as vacas são responsáveis pelo aquecimento global.

2. As vacas são responsáveis pela diminuição da camada do ozono pois emitem gás metano, que é um gás mais poluente que o dióxido de carbono.

2.1. Não, porque as cabras, as ovelhas e os búfalos também são responsáveis pelo efeito de estufa.

3. Uma vez que as vacas possuem quatro estômagos, e o processo de fermentação dos alimentos é anaeróbico, é produzido o gás metano que depois será expelido pelo animal.

4.1. No cartoon aparecem três vacas empenhadas numa campanha de sensibilização do aumento do consumo da carne de aves, uma vez que o crescimento gradual da população mundial obriga a uma maior criação de gado que, por consequência, aumenta a emissão de gás metano, um dos grandes responsáveis do aquecimento global.

5. Os estudiosos concluíram que adicionar substâncias provenientes de plantas tropicais na dieta alimentar do animal diminuiu a emissão de gás metano por parte deste.

6. As vacas alimentadas a pasto expelem mais gás metano pois este tem origem, principalmente, na digestão da celulose dos alimentos verdes.

7. O maior inconveniente é que essas plantas são raras e caras.

8. No vídeo vemos uma vaca que emite tantos gases que desata a voar, como se de um foguete se tratasse. Desta forma humorística pretende-se sensibilizar a população para a diminuição da ingestão de carne de vaca, já que quanto menos vacas se comerem, menos se criarão e, consequentemente, menos gás metano será emitido. Caberá a todos nós mudarmos de atitude, já que este problema é universal e toca-nos a todos.  

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

A reclamação- secundário

Proposta de um exercício de escrita a partir de texto do Ricardo Araújo Pereira- Mixórdia de temáticas- "Playboy Paquistão":
 
Um exercício muito divertido é dar a ouvir aos alunos o texto em questão (só têm de ir à página da rádio comercial- podcast- mixórdia de temáticas- 4 de maio de 2012) para que estes elaborem, por escrito, a respetiva reclamação, já que Ricardo Araújo Pereira se mostra deveras indignado com o facto de a Rita Pereira não aparecer  completamente despida nas fotos. O texto é hilariante!
É um exercício divertido para colocar os alunos a escrever.
Mão à obra!!!!

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

A Publicidade

A partir da visualização deste vídeo escreve um pequeno texto onde reflitas sobre os seguintes aspetos:
-o produto comercializado;
-os argumentos utilizados para persuadir o público;
-aspetos atrativos do anúncio.

Proposta de correção
Este é um anúncio televiso da marca Citroen Dyane que, para persuadir o público, realça que, além de ser um carro económico e que quase não necessita de manutenção, é um carro utilitário que pode ser usado nas mais variadas situações e com muito espaço de armazenamento. Nota-se algum exagero na capacidade de ocupantes do veículo quando se vê o número de filhos que a D. Maria leva à escola.
Esta anúncio torna-se atrativo pela sua apresentação em desenhos animados, pela música animada e as manifestações de bem-estar e alegria das pessoas.


Exercício baseado num do manual Conto Contigo 7 da Areal Editores.

domingo, 16 de setembro de 2012

Teste diagnóstico para 8º ano- com correção


I-Compreensão do oral

1.    Escuta atentamente o conto “Os calções verdes do Bruno” de Ondjaki e seleciona a alínea correta para cada ítem:


1.1.        Além da roupa, Bruno espantou todos por causa

a.    do cheiro.
b.    dos sapatos novos.
c.    da mochila.
1.2.        A antiga blusa vermelha do Bruno foi substituída por
a.    uma amarela com o desenho de um tubarão.
b.    uma camisa esverdeada com flores.
c.    uma branca lisa.
1.3.        O motivo de Bruno estar triste era porque
a.    estava doente.
b.    estava cansado.
c.    estava apaixonado.
1.4.        Na carta que escreveu, Bruno dizia que não tinha vontade de
a.    brincar.
b.    estudar.
c.    comer.

1.5.        A professora riu-se porque o narrador
a.    estava com lágrimas nos olhos.
b.    tinha negativa no teste.
c.    estava mais limpo que de costume.

1.6.        Ao ver a carta que Bruno tinha na mão, a professora
a.    guardou-a.
b.    foi mostrá-la ao diretor.
c.    rasgou-a.
1.7.        No dia seguinte, Bruno
a.    apareceu na escola alegre, como de costume.
b.    continuava triste.
c.    não apareceu na escola.


II- Interpretação de texto 

Primeira viagem espacial

1



5




10




15




20




25

     No dia 12 de abril de 1961 concretizou-se um dos grandes sonhos do Homem, a primeira viagem espacial. O cosmonauta Yuri Alexeyevich Gagarin ficou para a posteridade como o primeiro homem a entrar no espaço, completando a órbita terrestre em 1h48m, dentro da nave espacial russa Vostok 1.Para esta viagem espacial, Yuri Gagarin foi obrigado realizar uma completa preparação psicológica e tecnológica, para que, no final do voo, o astronauta se lembrasse de pormenores importantes para o avanço da corrida ao espaço e decisivos para futuras viagens espaciais, isto tudo depois de ter passado por situações de grande tensão e dureza.
     Como os cientistas envolvidos nesta missão queriam saber como é que o astronauta conseguia comer na ausência de gravidade, apesar do tempo de percurso ser curto e de Gagarin não necessitar de qualquer tipo de alimentação, teve de levar alguns mantimentos.
     Ao mesmo tempo que a Vostok 1 se deslocava no espaço, Gagarin foi-se sentindo cada vez mais pesado, até atingir um peso cinco vezes superior ao normal.
     Enquanto passava por África, o piloto-automático apontou a Vostok 1 para a Terra e ativou o foguetão para a retirar de órbita. Este foi um dos momentos mais importantes e mais tensos da missão, tanto para o piloto da nave espacial como para aqueles que o acompanhavam a partir da Terra. Isto tudo porque durante os testes esta operação não foi bem sucedida (em duas das cinco experiências).
     Enquanto a cápsula se deslocava para fora de órbita, a secção de equipamento foi abandonada, uma vez que já não era necessária. Do interior da Vostok 1, Gagarin conseguia ver faíscas no exterior, ao mesmo tempo que se deslocava na atmosfera.
     Depois deste feito empreendido sob as ordens da União Soviética
1, foi apelidado de "Colombo do cosmos". As suas impressões sobre aquilo que viu e presenciou a bordo da Vostok 1, deixam transparecer palavras cheias de poesia, beleza, relacionadas com o escuro do céu e as suas estrelas cintilantes. Com Yuri Gagarin transformado em herói nacional, os norte-americanos tiveram de aceitar a ideia de que os russos os tinham ultrapassado na corrida ao espaço.
In Infopédia, Porto Editora, consultado em 2012-08-15

1- Nome de um antigo país que se extinguiu, dando origem a quinze novos países, entre os quais a Rússia.



1.    Escolhe a opção correta em cada uma das alíneas (rodeia as alíneas corretas):

1.1.        Yuri Gagarin foi o primeiro homem

a.    a chegar à lua.

b.    a ganhar uma corrida espacial.

c.    a viajar pelo espaço.



1.2.        Para superar as dificuldades da viagem espacial e recordar-se de todos os pormenores, o cosmonauta

a.    realizou testes físicos, psicológicos e de memorização.

b.    efetuou diversos voos de teste.

c.    preparou-se psicológica e tecnologicamente.



1.3.        A Vostok 1 transportava alimentos

a.    porque a viagem era longa.

b.    para realizar testes científicos.

c.    para garantir uma alimentação equilibrada a Gagarin.



1.4.        Ao longo da viagem, o cosmonauta

a.    sentiu-se entontecido e enjoado.

b.    não sentiu qualquer mudança física.

c.    sentiu um aumento gradual de peso.



1.5.        O momento mais tenso desta missão foi

a.    a saída da nave espacial de órbita, por causa do fracasso dos testes.

b.    a descolagem da nave espacial, devido ao risco de explosão.

c.    a reentrada da nave espacial na atmosfera, devido às faíscas do exterior.



1.6.        A expressão “esta operação” (4º parágrafo) refere-se

a.    ao completamento da órbita terrestre.

b.    ao momento da ativação do foguetão.

c.    À passagem por África.



1.7.        A expressão “uma vez que” (5º parágrafo) pode ser substituída por

a.    quando.

b.    porque.

c.    assim que.



1.8.        A expressão “deste feito” (6º parágrafo) refere-se

a.    à chegada à Lua.

b.    ao abandono da secção de equipamento.

c.    à primeira viagem espacial.



1.9.        O cosmonauta tornou-se um herói

a.    do cosmos.

b.    da União Soviética.

c.    dos Estados Unidos da América.



2.    Classifica as seguintes afirmações, como sendo verdadeiras ou falsas, corrigindo as falsas:

a.    A palavra homem apresenta o mesmo sentido nas linhas 1 e 3. ____

b.    Gagarin foi apelidado de “Colombo do Cosmos” (último parágrafo) porque descobriu novos astros. ____

c.    Os americanos disputaram com os russos a corrida espacial. ____

d.    A ativação do foguete para retirar a nave espacial com Yuri Gagarin de órbita foi mal sucedida._

III- Gramática

            Rodeia as alíneas corretas:

1.    Da família de viagem, indica

a.    um verbo.                         b. um nome. 

2.    Tendo em consideração a frase apresentada em baixo, assinala as afirmações corretas:

Gagarin foi o primeiro viajante no espaço.

a.    “foi” é uma forma do verbo ser.

b.    “foi” é uma forma do verbo ir.

c.    “primeiro” é um adjetivo numeral.

d.    “viajante” é um nome não contável.


3.     No início do último parágrafo, a palavra “feito” é

a. uma forma verbal.   b. um nome.   c. um adjetivo.


4.    Reescreve a frase que se segue, colocando o verbo no tempo e modo indicados:

              No final da viagem, Gagarin lembrou-se de todos os pormenores.

a.    Pretérito mais-que-perfeito simples do indicativo;

b.    Futuro simples do indicativo;

c.    Pretérito imperfeito do indicativo;

d.    Condicional.


5.    Identifica o processo de formação da palavra “espacial”:

a.    Derivação por prefixação                      b. Derivação por sufixação


6.    Na frase “Gagarin é um herói nacional.”, o constituinte sublinhado desempenha a função sintática de:

a. complemento direto.    b. complemento indireto.   c. complemento oblíquo.  d. predicativo do sujeito.

7.    Na frase “Gagarin recordava-se de tudo no final da viagem.”, o constituinte sublinhado desempenha a função sintática de

     a. complemento oblíquo.    b. modificador do grupo verbal.  c. complemento circunstancial de lugar



III- Produção escrita

1.    Imagina que, durante um passeio, passaste por uma paisagem maravilhosa. Descreve-a num texto entre 90 e 140 palavras. Repara que, tratando-se de um texto descritivo, deves utilizar verbos no pretérito imperfeito do indicativo, adjetivos e palavras e expressões que localizem no espaço os elementos descritivos (à direita, em primeiro plano, mais atrás, ao fundo…).


BOM TRABALHO!!!



PROPOSTA DE CORREÇÃO

I . a, b, c, c, a, c, a

(conto gravado pode encontrar-se no CD do manual Diálogos 8, da Porto Editora; o texto integral foi publicado neste blogue, é só procurar nas etiquetas "Contos" ou "Ondjaki")

II. (questões retiradas do manual Diálogos 8 da Porto Editora-  os grupos II, III e IV das pág. 14-17- com adaptações)

1. c, c, b, c, a, b, b, c, b

2. a. falsa (na 1ª vez refere-se a toda a Humanidade, daí o uso da maiúscula inicial como forma de salientar esse valor; na 2ª vez apresenta um sentido mais restrito, referindo-se a um homem específico, Gagarin);

b. falsa (Gagarin foi assim chamado porque foi o primeiro a realizar uma viagem espacial. Tal como Colombo descobriu um “novo mundo”, Gagarin iniciou a conquista do espaço);

c. verdadeira;

d. falsa (foi bem sucedida).



III-

1-a.viajar    1-b. viajante

2-a; c

3- b

4-a. No final da viagem, Gagarin lembrara-se de todos os pormenores.

b. No final da viagem, Gagarin lembrar-se-á de todos os pormenores.

c. No final da viagem, Gagarin lembrava-se de todos os pormenores.

d. No final da viagem, Gagarin lembrar-se-ia de todos os pormenores.

5- b

6- d

7- b



IV- Resposta livre

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Teste diagnóstico para 7º ano- com correção


I

Compreensão do oral


Ouve atentamente a gravação de uma fábula africana, “O coelho e o cágado”. De seguida escolhe a alínea que completa corretamente cada uma das afirmações:



 

 1. O coelho e o cágado eram

a. vizinhos.
b. amigos.
c. familiares.

2. Um dia decidiram
a. semear feijão juntos.
b. comer feijão juntos.
c. comprar feijão juntos.
 
3. Quando se preparavam para comer o feijão, o coelho disse que
a. esperaria pelo cágado enquanto ele ia resolver um assunto.
b. tinha de ir dar um recado, mas que não demoraria.
c. ia dar um recado, mas o cágado podia ir começando a comer.

4. O coelho começou a atirar pedras ao cágado porque
a. viu que o companheiro estava a comer sem esperar por si.
b. o viu a espalhar cascas à volta da panela.
c. queria que ele se afastasse da panela.
5. Quando o cágado fugiu das pedradas, o coelho
a. comeu tudo sozinho.
b. dividiu o feijão com os macacos.
c. limpou as cascas que estavam espalhadas.



6. Quando descobriu que era o coelho que lhe atirava pedras, o cágado
a. ameaçou-o com os espíritos que habitavam o riacho.
b. escondeu-se por detrás de uns arbustos.
c. decidiu enganá-lo também.
7. O cágado propôs ao coelho que atirassem o feijão ao rio porque
a. queria acalmar os espíritos dos antepassados.
b. sabia que o coelho não poderia chegar ao feijão.
c. queria mostrar que era capaz de viver dentro de água e fora dela.
8. O coelho concordou com a proposta do cágado porque
a. se arrependeu das pedradas.
b. era supersticioso.
c. queria ser simpático.

9.O coelho e o cágado enganaram-se um ao outro
a.e deixaram de trabalhar juntos.
b.mas, no fim, reconciliaram-se.
c.e deixaram de ser amigos.
10.Qual destes provérbios serviria de título ao conto?
a.Amor com amor se paga.
b.O hábito não faz o monge.
c.Quem não arrisca não petisca.

II

Leitura

 

Lê a lenda com atenção e, de seguida, responde às questões:

 

OS PASSOS DE DONA LEONOR

1
 
 
 
5
 
 
 
 
10
 
 
 
 
15
 
 
 
 
20
 
 
 
 
25
 
 
 
 
30
          Viviam em tempos em Peniche dois homens ricos e poderosos que se odiavam mortalmente. Sucedeu que o filho de um deles, Rodrigo, e a filha de outro, Leonor, se amavam com a mesma intensidade com que as suas famílias se detestavam.
            Tal idílio repugnava igualmente aos pais dos dois e Rodrigo foi obrigado pelo seu a professar no mosteiro Jerónimo da Berlenga.
            Este mosteiro estava separado do Cabo Carvoeiro apenas por um pequeno estreito. Os monges habitaram-no durante um século mas os assaltos dos ingleses e dos corsários argelinos obrigaram-nos a mudar-se para Vale-Bem-Feito, onde construíram um novo edifício.
            Rodrigo acatou as ordens do pai e tomou os hábitos, com o coração destroçado. O seu único consolo era uma vaga esperança que o tempo suavizasse o ódio que separava as duas famílias e tornasse possível a sua união com Leonor. Eis como, no entanto, depressa encontrou uma maneira de escapar à sua prisão e de tornar a separação menos cruel. Muitas noites, quando os outros frades já se haviam recolhido, Rodrigo abandonava silenciosamente o mosteiro e, acompanhado por um velho pescador, cruzava o estreito que separa a Berlenga do cabo Carvoeiro numa pequena embarcação.
            Desembarcava ao sul da península de Peniche, num pequeno porto que hoje se chama o carreiro de Joana. Ali, numa gruta escavada na rocha, esperava-o Leonor, que anunciava a sua presença acendendo uma luzinha assim que avistava o barquito.
            Uma noite, ao aproximar-se do sítio do costume, Rodrigo não viu a luz. Chamou por Leonor mas só lhe respondeu o eco da sua própria voz. De repente, notou uma coisa que flutuava ao lado da embarcação: era a capa da amante. Sem refletir um segundo e antes que o seu acompanhante o pudesse evitar, atirou-se à água, afundando-se nas profundezas do mar.
            Rodrigo tinha adivinhado a trágica sorte de Leonor.
            Ela esperara-o na gruta, como em outras noites, mas havia sido surpreendida pela chegada do pai e dos irmãos.
            Ao ouvir as suas vozes, quis esconder-se e fugiu, saltando de rocha em rocha mas calculou mal um passo e caiu à água. O mar arrastou o seu corpo.
No dia seguinte foram encontrados os cadáveres dos dois apaixonados. O dela jazia entre os penhascos que bordejam o lugar hoje chamado Os Passos de Dona Leonor e o dele num banco de rochas situado a leste d’Os Remédios, conhecido hoje com o nome de O Sítio de Dom Rodrigo.
                        Lendas da Europa, Texto Editores, 1991
Vocabulário
       Idílio (linha 4) – amor simples e puro
       professar (linha 4) – ingressar; entrar;
       tomou os hábitos( linha  9) – tornou-se frade.

 

Escolhe, em cada item, a opção correta.

1.    Rodrigo e Leonor eram filhos de duas famílias

a.    ricas e poderosas, que se desentenderam. __

b.    ricas, que se odiavam mutuamente. __

c.    ricas e poderosas, que se frequentavam. __

 

2.    Estas famílias viviam

a.    em Peniche. __

b.    em Vale-Bem-Feito. __

c.    no Cabo Carvoeiro. __

 

3.    Rodrigo e Leonor amavam-se com a mesma intensidade com que as suas famílias se detestavam.

 

A frase anterior significa que

a.    o amor dos dois jovens era mais intenso do que o sentimento que opunha as duas famílias.__

b.    os dois jovens amavam-se sem ligarem ao sentimento que opunha as duas famílias. __

c.    a intensidade do amor dos dois jovens igualava a intensidade do ódio entre as respetivas famílias. __

 

4.    Rodrigo foi obrigado a ir para um mosteiro e aceitou a decisão

a.    com a condição de, mais tarde, poder casar com Leonor. __

b.    convencido de que, com o tempo, o problema se resolveria. __

c.    pois sabia que iria encontrar-se às escondidas com Leonor. ___

 

5.    Para vencer a separação, algumas noites,

a.    Rodrigo ia encontrar-se com Leonor em Peniche. __

b.    Rodrigo encontrava-se com Leonor num barco de um pescador. __

c.    um pescador transportava os dois jovens até uma gruta. ___

 

6.    Certa noite, Rodrigo viu a capa de Leonor a boiar sobre as águas e, de imediato,

a.    se atirou à água, para tentar encontrar e salvar a amada. __

b.    mergulhou no mar, apesar das tentativas do pescador para o impedir. __

c.    se lançou à água, pois percebeu que a amada morrera. __

 

7.    O que tinha acontecido foi que Leonor

a.    caíra à água quando procurava esconder-se do pai e dos irmãos. __

b.    caíra à água porque se tinha assustado com as vozes do pai e dos irmãos. __

c.    mergulhara no mar para se esconder do pai e dos irmãos, tendo sido arrastada. __

 

8.    Esta lenda pretende

a.    provocar uma reflexão sobre as consequências da desobediência. __

b.    explicar a origem do nome de dois locais. __

c.    ilustrar o provérbio que diz o amor proibido é o mais apetecido. __

 

III

Gramática

1.    Era difícil que uma história trágica como esta se passasse atualmente, em Portugal. Agora eles e elas têm liberdade de escolher a sua vida.

 

1.1.        Indica palavras da frase que pertençam à classe ou à subclasse indicadas:

a.    um nome comum __________________________

b.    um determinante artigo definido ______________________

c.    um determinante possessivo __________________

d.    um adjetivo ___________________

e.    um pronome pessoal _________________

f.     um pronome demonstrativo __________________

g.    uma preposição ___________________

 

1.2.        A forma verbal “passasse” está

a.    no pretérito imperfeito do conjuntivo. __

b.    no futuro do conjuntivo.

c.    no pretérito imperfeito do indicativo. __

d.    no presente do conjuntivo. __

 

2.    Atenta nas frases:

Aquele amor era muito intenso.

A hera cobria as paredes da casa.

2.1.        As palavras sublinhadas são

           homónimas. ___                  homófonas. ___              homógrafas. ___                parónimas. ____

2.2.        Na primeira frase, o adjetivo “intenso” encontra-se no grau

                                   normal. __                            superlativo absoluto sintético. __    

superlativo absoluto analítico. __                           superlativo relativo de superioridade. __

 

3.    Na frase “Rodrigo viu a capa da amante na água.”, as palavras sublinhadas desempenham a função sintática de

sujeito. ____         predicado. ____            complemento direto. __         
  complemento indireto. __

 

4.    Divide e classifica as orações desta frase complexa. (Reescreve as orações nas linhas abaixo e classifica-as à frente.)

Os dois jovens morreram porque o seu amor foi proibido.


IV

Escrita
Mario Eloy, Amor, 1935

Observa atentamente o quadro e escreve o texto que ele te sugere: uma descrição, um poema, uma breve história… O teu texto deverá ter entre 10 a 15 linhas.

*********************

Atenção: *Antes de redigires o texto, esquematiza, numa folha de rascunho, as ideias que pretendes desenvolver na introdução, no desenvolvimento e na conclusão (planificação);

                   *Tendo em conta a tarefa, redige o texto segundo a tua planificação (textualização);

                   *Segue-se a etapa de revisão, que te permitirá detetar eventuais erros e reformular o texto. Para tal, consulta o conjunto de tópicos que a seguir te apresento:

Tópicos de revisão da Expressão Escrita
Sim
Não
Respeitei o tema proposto?
 
 
Estruturei o texto em introdução, desenvolvimento e conclusão?
 
 
Respeitei as características do tipo de texto solicitado?
 
 
Selecionei vocabulário adequado e diversificado?
 
 
Utilizei um nível de linguagem apropriado?
 
 
Redigi frases corretas e articuladas entre si?
 
 
Respeitei a ortografia correta das palavras?
 
 
Respeitei a acentuação correta dos vocábulos?
 
 
Identifiquei corretamente os parágrafos?
 
 
A caligrafia é legível e sem rasuras?
 
 

           

 

 

 

 

 

 

BOM TRABALHO!                                                                              
 A DOCENTE:  Lucinda Cunha

 

 

Proposta de correção

 

I-             Texto retirado da net, da página indicada abaixo; consta no manual Diálogos 7, da Porto Editora, no caderno do professor, págs. 12-13- as questões foram retiradas deste manual (com leves adaptações).

O Coelho e o Cágado
O coelho e o cágado eram amigos.
Certo dia, combinaram semear, juntos, feijão jugo.
Quando o feijão ficou maduro, colheram-no e foram cozê-lo.
Enquanto preparavam a refeição, o coelho disse: "Amigo, lembrei-me agora que tinha de ir dar um recado a uma pessoa. Não me demoro, volto já". O cágado prometeu que esperaria por ele.
Tendo-se afastado uns metros, o coelho começou a atirar pedras contra o companheiro. Este, vendo-se numa situação inesperada em que corria o perigo de apanhar uma pedrada, fugiu e deixou abandonada a panela do feijão. Então, o coelho aproximou-se e comeu tudo sozinho. Depois espalhou as cascas à volta. Quando o cágado regressou, passado o medo, o coelho mostrou-se aborrecido. O cágado pediu desculpas e disse: "Se calhar foram os macacos". "Se calhar", respondeu o coelho.
Nos dias seguintes, o coelho repetiu a cena e foi comendo sozinho o feijão.
Um dia, o cágado que já havia muito que andava desconfiado daquelas saídas do coelho à mesma hora, fingiu que fugia quando o coelho começou a atirar-lhe pedras. Escondeu-se por detrás de uns arbustos e observou atónito quem era afinal o autor das pedradas. E resolveu por sua vez pregar-lhe uma partida. Disse o cágado: "Olha amigo, desde que colhemos o feijão, não nos lembrámos dos espíritos dos nossos antepassados. Eles habitam este riacho. Se calhar até são eles quem nos anda a atirar pedradas. Atiremos, pois, algum feijão para o rio". O coelho, que respeitava as crenças e ficava cheio de medo quando se falava em espíritos, concordou com o cágado e atiraram todo o feijão à água. O cágado, que tem possibilidades de viver na água e fora dela, entrou para dentro do rio e comeu o feijão todo. A cena repetiu-se nos dias seguintes.
O coelho não estava a gostar da situação. Desconfiado, enfiou um dos feijões num anzol. Quando o cágado mergulhou para comer o feijão, comeu o que tinha o anzol e o coelho pescou-o.
A partir daí, a amizade entre ambos terminou.    (Lourenço Joaquim da Costa Rosário)


1. b; 2.a; 3. b; 4. c; 5. a; 6. c; 7. a; 8. b; 9. c; 10. a
 
Grupos II, III e IV- questões retiradas do manual Diálogos 7, pp. 14-17:
 II. 1b; 2a; 3c; 4b; 5a; 6c; 7a; 8b
III.  1.1
a. história, liberdade, vida
b. a
c. sua
d. difícil, trágica
e. eles, elas
f. esta
g. em, de
1.2. a
2.1. homófonas
2.2. superlativo absoluto analítico
3. complemento direto
IV- Resposta livre