Email


Sei que há muita gente que consulta este blogue e utiliza os materiais aqui publicados, mas poucos deixam comentários e eu gostava mesmo de saber a vossa opinião... :-)

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Um conto sobre Timor

FICHA DE TRABALHO SOBRE A FRASE COMPLEXA

*COORDENAÇÃO E SUBORDINAÇÃO*

                                                           O rapaz e o crocodilo”
(Uma lenda de Timor)

            Em tempos que já lá vão, vivia na ilha Celebe um crocodilo muito velho, tão velho que não conseguia caçar peixes no rio.
            Certo dia, apertado de fome, decidiu aventurar-se nas margens em busca de algum porco distraído que lhe servisse de refeição. Andou, andou, até cair exausto e desesperado, sem forças para regressar à água.
            Ora quem lhe valeu foi um rapaz simpático e robusto que teve pena dele e o arrastou pela cauda.
            Em paga do serviço prestado, o crocodilo ofereceu-se para o transportar às costas sempre que quisesse navegar. O rapaz aceitou e fizeram várias viagens juntos. Apesar da boa amizade, quando o crocodilo teve novamente fome, lembrou-se de comer o companheiro. Antes, porém, quis ouvir a opinião dos outros animais e todos se mostraram indignadíssimos. Devorar quem o salvara? Que terrível ingratidão! Envergonhado e cheio de remorsos, o crocodilo resolveu partir para longe e recomeçar vida onde ninguém o conhecesse. Como o rapaz era o único amigo que tinha, chamou-o e disse-lhe:
            Vem comigo à procura de um disco de ouro que flutua nas ondas perto do sítio onde nasce o sol. Quando o encontrarmos seremos felizes.
            Mais uma vez viajaram juntos, agora sulcando o mar que parecia não ter fim... A certa altura o crocodilo percebeu que não podia continuar. Exausto, deteve-se na intenção de descansar apenas um instante, mas logo que parou o corpo transformou-se numa ilha maravilhosa! O rapaz viu-se homem feito de um momento para o outro e verificou, encantado, que trazia ao peito o disco de ouro com que sonhara o crocodilo. Percorreu então as praias, as colinas, as montanhas, concluindo que ali realizaria o seu destino. Instalou-se e escolheu o nome para a ilha: chamou-lhe Timor, que significa “Oriente”.
Ana Maria Magalhães, Isabel Alçada, in  Rãs, Príncipes e Feiticeiros

1.     Em tempos que já lá vão, vivia na ilha Celebe um crocodilo muito velho, tão velho que não conseguia caçar peixes no rio.”. A oração sublinhada é uma oração
a.     subordinante.
b.     subordinada adverbial comparativa.
c.     subordinada adverbial consecutiva.
d.    subordinada substantiva relativa sem antecedente.

2.   Certo dia, apertado de fome, decidiu aventurar-se nas margens em busca de algum porco distraído que lhe servisse de refeição.”. A oração sublinhada é uma oração
a.     subordinada adjetiva restritiva.
b.     subordinada substantiva completiva.
c.     subordinada adverbial causal.
d.    subordinante.

3.   “Certo dia, apertado de fome, decidiu aventurar-se nas margens em busca de algum porco distraído que lhe servisse de refeição.”. A oração sublinhada é uma oração
a.     subordinada substantiva relativa sem antecedente.
b.     subordinada adjetiva restritiva.
c.     subordinada adverbial temporal.
d.    Coordenada copulativa.


4.   " Ora quem lhe valeu foi um rapaz simpático e robusto que teve pena dele e o arrastou pela cauda.”. A oração sublinhada é uma oração
a.     coordenada disjuntiva.
b.     subordinada substantiva relativa sem antecedente.
c.     subordinada adverbial conclusiva.
d.    subordinante.

5.    “" Ora quem lhe valeu foi um rapaz simpático e robusto que teve pena dele e o arrastou pela cauda.”. A oração sublinhada, em relação à oração subordinante, tem a função de
a.     sujeito.
b.     complemento direto.
c.     complemento indireto.
d.    complemento oblíquo.

6.   " Ora quem lhe valeu foi um rapaz simpático e robusto que teve pena dele e o arrastou pela cauda.”. A oração sublinhada é uma oração
a.     subordinada copulativa.
b.     coordenada conclusiva.
c.     adjetiva restritiva explicativa.
d.    coordenada copulativa.

7.    “Em paga do serviço prestado, o crocodilo ofereceu-se para o transportar às costas sempre que quisesse navegar.”. A oração sublinhada é uma oração
a.     subordinante.
b.     subordinada adverbial concessiva.
c.     subordinada substantiva completiva.
d.    subordinada adverbial final.

8.   “Em paga do serviço prestado, o crocodilo ofereceu-se para o transportar às costas sempre que quisesse navegar.”. A oração sublinhada é uma oração
a.     subordinada adverbial temporal.
b.     subordinada adjetiva explicativa.                                                              
c.     subordinada substantiva completiva.
d.    subordinante.

9.   “Apesar da boa amizade, quando o crocodilo teve novamente fome, lembrou-se de comer o companheiro.”. A oração sublinhada é uma oração
a.     subordinante.
b.     subordinada adverbial consecutiva.
c.     subordinada adverbial condicional.
d.    subordinada adjetiva explicativa.

10.                     “Apesar da boa amizade, quando o crocodilo teve novamente fome, lembrou-se de comer o companheiro.”. A oração sublinhada, em relação à subordinante, desempenha a função sintática de
a.     sujeito.
b.     complemento direto.
c.     complemento oblíquo.
d.    modificador  do grupo verbal. 

11.   “Apesar da boa amizade, quando o crocodilo teve novamente fome, lembrou-se de comer o companheiro.”. A oração sublinhada é uma oração
a.     subordinada adjetiva restritiva.
b.     subordinada substantiva relativa sem antecedente.
c.     subordinada adverbial consecutiva.
d.    subordinada substantiva completiva não finita.

12.                      Devorar quem o salvara?”. A oração sublinhada é a oração
a.         subordinante.
b.         subordinada adverbial causal.
c.         coordenada relativa.
d.        Subordinada adjetiva restritiva.

13.                      “Devorar quem o salvara?”.    A segunda oração desta frase é uma oração
a.     subordinante.
b.     subordinada adverbial comparativa.
c.     subordinada substantiva relativa sem antecedente finita.
d.    coordenada relativa interrogativa.

14.                      “Como o rapaz era o único amigo que tinha, chamou-o e disse-lhe:”. Nesta frase, a conjunção “Como”  introduz uma oração
a.     coordenada copulativa.
b.     subordinada adverbial comparativa.
c.     subordinada substantiva completiva.
d.    subordinada adverbial causal.

15.                      “Vem comigo à procura de um disco de ouro que flutua nas ondas perto do sítio onde nasce o sol.”. A oração sublinhada é uma oração
a.     subordinante.
b.     coordenada.
c.     subordinada adjetiva restritiva.
d.    subordinada adjetiva explicativa.

16.                      “Quando o encontrarmos seremos felizes.”. A primeira oração é uma oração
a.     subordinada adverbial temporal.
b.     subordinada adverbial concessiva.
c.     subordinada adverbial causal.
d.    subordinada adverbial comparativa.

17.                      Mais uma vez viajaram juntos, agora sulcando o mar que parecia não ter fim... A certa altura o crocodilo percebeu que não podia continuar.”. As oração sublinhadas são
a.     orações subordinadas gerundivas.
b.     orações coordenadas sindéticas copulativas.
c.     orações coordenadas assindéticas.
d.    orações subordinantes.

18.                     “Exausto, deteve-se na intenção de descansar apenas um instante, mas logo que parou o corpo transformou-se numa ilha maravilhosa!”. Nesta frase, qual é a oração coordenada adversativa?
a.     “apenas um instante, mas”.
b.     “mas o corpo transformou-se numa ilha maravilhosa”.
c.     “mas logo que parou”
d.    “mas logo que parou o corpo transformou-se numa ilha maravilhosa”.

19.                      “O rapaz viu-se homem feito de um momento para o outro e verificou, encantado, que trazia ao peito o disco de ouro com que sonhara o crocodilo.”. Quantas orações existem nesta frase?
a.     Duas.
b.     Três.
c.     Quatro.
d.    Cinco.

20.                    A última oração do conto é uma oração  
a.      subordinante.
b.      subordinada adjetiva explicativa.
c.       subordinada substantiva relativa sem antecedente.
d.      subordinada adjetiva restritiva.


BOM TRABALHO!!!!!!
A docente: Lucinda Cunha


************************************
Correção dos exercícios (cada alínea vale 5 pontos):

1. c
2. d
3. b
4. b
5. a
6. d
7. d
8. a
9. a
10. c
11. d
12. a
13. c
14. d
15. c
16. a
17. c
18. b
19. c
20. b

Sem comentários:

Enviar um comentário