Email


Sei que há muita gente que consulta este blogue e utiliza os materiais aqui publicados, mas poucos deixam comentários e eu gostava mesmo de saber a vossa opinião... :-)

terça-feira, 3 de julho de 2012

Recursos estilísticos a partir de excertos de Memorial do Convento


Recursos expressivos/ estilísticos (Memorial do Convento, de Saramago)

Da lista abaixo apresentada, retira os recursos utilizados em cada enunciado. (Atenção: pode ser mais do que um!)


enumeração  onomatopeia   assíndeto    sinédoque  ironia      apóstrofe     antonomásia     eufemismo    hipérbole   antítese    adjetivação        comparação     metáfora    epizeuxe/reduplicação
          personificação

Baltasar e Blimunda (in Farol das Letras)



1. “aqui não se misturam evas com adões”

2. “e enquanto se vai comendo vai-se falando do que já passou, as cruzes douradas, as mangas de bofes, os lenços brancos, as casacas compridas…”

3. “Ah, gente pecadora, homens e mulheres que em danação teimais viver essas vossas transitórias vidas”

4. “vós homens, que podendo ser apalpais o rabo às mulheres na igreja, vós mulheres, que só por derradeira vergonha não apalpais na igreja as partes aos homens”

5. “ ajoelhai, ajoelhai, pecadores”

6. “bem sabeis como as monjas são esposas do Senhor, é uma verdade santa, pois a mim como a Senhor me recebem nas suas camas”

7. “Da sua gaiola de madeira pregou o celebrante ao mar de gente”

8. “só as mulheres, ternos corações, se deixam embalar pela música.”

9. “O italiano dedilhou o cravo, primeiro sem destino, depois como se estivesse à procura de um tema ou quisesse emendar os ecos, e de repente pareceu fechado dentro da música que tocava, corriam-lhe as mãos sobre o teclado como uma barca florida na corrente”

10. “a Vénus cantariam todos os galos do mundo se tivesse os olhos que Blimunda tem”

11. “ficava o ar azulado de fumo, e cheiroso, nem parecia a fétida cidade dos dias saudáveis.”

12. “bendita sejas tu, noite, que cobres e proteges o belo e o feio com a mesma indiferente capa”

13. “um suspiro assim, como de quem morre ou de quem nasce”

14. “vão-se mugindo as tetas do bom leite que é o dinheiro”

15. “(os canteiros) parecem fidalgos de cabeleira, truca-truca, truca-truca, com o cinzel e a maceta”

16. “vai escriturando no rol os bens e as riquezas, de Macau as sedas, os estofos, as porcelanas, os lacados, o chá, a pimenta, o cobre…”

17. “pese-nos deixar ir sem vida contada aquele Brás que é ruivo e camões do olhos direito”

18. “Tão grande fora o sofrimento durante este arrastado dia, que todos diziam, Amanhã não pode ser pior, e no entanto sabiam que ia ser pior mil vezes”

19. “Deve-se a construção do convento de Mafra ao rei D. João V, por um voto que fez se lhe nascesse um filho, vão aqui seiscentos homens que não fizeram filho nenhum à rainha e eles é que pagam o voto.”

20. “Baltasar levanta Blimunda ao colo, vai sentá-la no albardão, arre burro, toque, toque.”

21. “não se acabavam as lamentações, tanto que os montes de mais perto respondiam, quase movidos de alta piedade”

22. “O tempo, às vezes, parece não passar, é como uma andorinha que faz o ninho no beiral, sai e entra, vai e vem”

23. “Em Pêro Pinheiro se construíra o carro que haveria de carregar o calhau, espécie de nau da Índia com rodas”

24. “Os homens levantaram-se, enrolaram as mantes, os boieiros foram jungir os bois”

25. “Começava a escurecer, mas, agora, de nenhuma noite teria medo, se tão negra é a que leva dentro de si.”

Correção do exercício:

Note-se que em alguns enunciados podemos encontrar o hipérbato (sempre que a ordem natural das palavras na frase é alterada):
1. antonomásia
2. enumeração
3. apóstrofe
4. apóstrofe, eufemismo
5. epizeuxe ou reduplicação, apóstrofe
6. ironia, comparação, eufemismo
7. metáfora
8. metonímia (sinédoque), metáfora
9. comparação
10. hipérbole
11. antítese
12. apóstrofe, antítese
13. antítese
14. metáfora
15. comparação, onomatopeia
16. enumeração
17. antonomásia
18. hipérbole
19. ironia
20. onomatopeia
21. personificação
22. comparação, antítese
23. comparação
24. assíndeto
25. metáfora




Sem comentários:

Enviar um comentário